_a arte do diálogo

A música contemporânea, com suas características de experimentalismo e de constante busca pelo novo, dialoga e transita espontaneamente entre as linguagens da música de concerto europeia e os elementos originais das culturas de outras regiões. A liberdade e a variedade das linguagens musicais dos séculos 20 e 21 se inspiram e incorporam sonoridades e ritmos singulares que não só evocam lugares distantes, que acima de tudo, remete o ouvinte a características culturais e perspectivas que o intrigam e o seduzem. É explorando esse diálogo que o Instituto CPFL, em parceria com a Sintonize, realiza 6 concertos durante o primeiro semestre de 2016.
Curadoria: Thais Nicolau
Coordenação: João Marcos Coelho

Abril

Esta integração cultural e peculiaridade na linguagem contemporânea afloram nos dois concertos deste mês. No primeiro, dez peças compostas recentemente em homenagem a Ernesto Nazareth serão tocadas pelo pianista Alexandre Dias, também responsável pelas encomendas a nove compositores brasileiros contemporâneos. No segundo, a pianista Iracele Vera Lívero e a soprano Marta Dalila Mauler percorrem a música sob a perspectiva da mulher brasileira, incluindo canções de Eunice Katunda, Dinorá de Carvalho e Babi de Oliveira.

Vídeos:

Minimalismos e africanidades || Teresinha Prada

Percepções e variações sonoras || GRUPU & Cia Dominio Público

Maio

Esta integração cultural e peculiaridade na linguagem contemporânea afloram nos dois concertos deste mês. No primeiro, dez peças compostas recentemente em homenagem a Ernesto Nazareth serão tocadas pelo pianista Alexandre Dias, também responsável pelas encomendas a nove compositores brasileiros contemporâneos. No segundo, a pianista Iracele Vera Lívero e a soprano Marta Dalila Mauler percorrem a música sob a perspectiva da mulher brasileira, incluindo canções de Eunice Katunda, Dinorá de Carvalho e Babi de Oliveira.

Vídeos:

Nazarethiando ||Alexandre Dias

A mulher na canção brasileira || Iracele Lívero | Marta Mauler


Junho

Canções dos séculos 20 e 21 segundo a ótica feminina compõem um retrato diversificado das compositoras brasileiras. Histórias e estórias contadas pelas mulheres brasileiras. Desde a singela canção de Babi de Oliveira às complexidades da escrita de Eunice Katunda e Kilza Setti, da leveza das canções de Dinorá de Carvalho, primeira mulher a ocupar uma cadeira na Academia de Música Brasileira, aos despojamentos rítmicos de Najla Jabor, o programa exprime as vozes de compositoras que revelam em sua escrita as raízes culturais do Brasil em linguagens musicais refinadas e fundamentalmente únicas, femininas. 

Vídeos:

Experimentalismo e diversidade sonora || Sérgio Gallo

Américas || Emerson de Biaggi| Esdras Rodrigues | Lara Ziggiatti | Thais Nicolau